#1 - Terapia, o que é isso afinal?


Vamos lá! O primeiro post não poderia deixar de ser algo relacionado com a temática da Terapia. Ainda não vamos tratar do que faz as pessoas procurarem uma terapia ou os sinais que você pode/deve observar no seu dia a dia para pensar no assunto, mas sim do que se trata um processo terapêutico em geral.


Primeiro ponto é que existem diversos tipos de terapia. Podemos dizer que a ida ao psiquiatra e uso de medicações é um tipo de terapia (terapia medicamentosa), ir ao psicólogo, ao psicanalista, ao terapeuta ocupacional, ao acupunturista, ao musicoterapeuta, ao homeopata são modalidades terapêuticas. A palavra Terapia vem do grego “prestar cuidado médico” e atualmente são muitos os profissionais que prestam serviços de cuidado à saúde mental.


Segundo, devido à variedade de modalidades terapêuticas é impossível fazer aqui a distinção entre todas elas (mais adiante vamos falar um pouco disso), o que importa saber é que para além do tipo de tratamento escolhido (através da fala, da expressão artística, da atividade, de medicamentos, etc.), o paciente deverá considerar outros fatores importantes; O momento escolhido para terapia, sua implicação ao tratamento, sua disponibilidade, o “sentimento” em relação ao terapeuta escolhido, entre outros. Com algum tempo é possível perceber sua resposta ao método terapêutico escolhido. O que se busca na terapia (principalmente as não medicamentosas) não são respostas prontas aos conflitos, mas a consciência de si, a construção de recursos para transformar aquilo que nos incomoda e dar forma a um potencial desconhecido.


Terceiro ponto, as terapias foram (e ainda são de certa forma) estigmatizadas. Procurar uma terapia ainda não corresponde do ponto de vista da naturalidade e aceitação, a procurar um esporte quando estamos sentindo necessidades físicas de exercício, ou melhorar a alimentação quando percebemos o ganho de peso, quando na verdade deveria. É muito comum que as pessoas procurem cuidados em saúde mental quando a situação esta critica e insuportável, isso por vezes aumenta tempo, intensidade e a complexidade do tratamento. Mas não se assuste, é só se cuidar!


Quarto e ultimo ponto, nem sempre as terapias são fáceis, aliás, quase nunca. Quando alguém procura uma terapia está sinalizando uma necessidade ou um desejo pessoal de cuidado, portanto, somos nós e nosso terapeuta, com os recursos disponíveis, procurando caminhos de evolução pessoal, profissional, melhoria das relações em geral, enfrentamento de conflitos e melhorando qualidade de vida. Quando você procura uma terapia em geral, entra em contato com suas falhas, bem como com seus potenciais. A responsabilidade e o movimento por mudança são pessoais e intransferíveis.


“O principal objetivo da terapia psicológica, não é transportar o paciente para um impossível estado de felicidade, mas sim ajudá-lo a adquirir firmeza e paciência diante do sofrimento. A vida acontece num equilíbrio entre a alegria e a dor. Quem não se arrisca para além da realidade jamais encontrará a verdade”

Carl Gustav Jung


Veja também:

7 coisas que você precisa saber antes de começar a fazer terapia

Sinais que você precisa de terapia